Logomarca

Atualidades

Pandemia do coronavírus reduz em 50% doações de medula óssea em MS

Publicado em 21 de Setembro de 2020

A pandemia do coronavírus reduziu em 50% as ações de novos cadastros de possíveis doadores de medula óssea no Estado. Com a meta de atingir 8.6 mil doadores por ano, o Hemocentro conseguiu até agora, a metade do número previsto. Neste sábado (19), em que se comemora o Dia Mundial do Doador de Medula Óssea, as unidades da Hemocentro de Campo Grande e Três Lagoas estarão abertas para quem quiser doar sangue ou medula.

Embora este ano, em razão da Covid-19, as campanhas ocorrem de maneira diferenciada e virtual, Mato Grosso do Sul conta com 179,9 mil pessoas cadastrados como doadoras de medula óssea, de acordo com dados do Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome). A meta do Hemocentro e alcançar o índice até dezembro.

Se ainda não, mas deseja ser um doador, é bem simples. Basta comparecer em qualquer uma das unidades do hemocentro, com um documento de identidade e manifestar a vontade de ser um doador. O técnico irá colher uma amostra, que posteriormente, será colocado em um banco de dados do Redome. Em caso de compatibilidade, a pessoa será acionada.

O transplante de medula óssea é a única esperança de cura para milhares de portadores de leucemia e algumas outras doenças do sangue. Por isso, seja solidário. Este ato pode salvar a vida de uma criança, jovem ou adulto.

Voltar

Diário Diretor: Nilson Pereira
Todos os direitos reservados

Alugue um site você também! FX Design