Logomarca

Atualidades

500 MIL REAIS PARA MATAR O ‘DR. JAIR’?

Publicado em 05 de Novembro de 2019

O repórter Mateus Coutinho teve acesso exclusivo ao depoimento de Farhad Marvizi, o vizinho de cela de Adélio Bispo — que tentou matar Jair Bolsonaro:
Segundo o iraniano, Adélio seria ligado a uma facção criminosa e teria revelado a ele o nome do mandante do crime.

O próprio Marvizi, que tem fama de falastrão, cumpre pena por ter encomendado um assassinato — seus relatos são vistos com desconfiança pelas autoridades.

Mesmo assim, o governo emprega recursos para apurar se há alguma verdade na narrativa.

Leia um trecho da reportagem:

“Ao delegado, Marvizi contou que teria se aproximado de Adélio em abril deste ano e obtido dele informações inéditas sobre o atentado – algo que, sustenta, poderia mudar os rumos da investigação. O iraniano afirmou ter descoberto que Adélio seria ligado a uma facção e que, além disso, lhe teria revelado o nome do mandante do crime e o nome de uma outra pessoa que supostamente o informou sobre a presença de Bolsonaro em um ato de campanha em Juiz de Fora. Os dois seriam políticos, segundo o relato. O ataque de Adélio só teria ocorrido após uma promessa de pagamento de 500 mil reais para matar o “dr. Jair” (sem o acordo com o presidente, ele não revela quem teria feito a promessa). Para completar, Marvizi disse que várias pessoas da mesma facção à qual Adélio seria ligado foram a Juiz de Fora e deram cobertura para o atentado, informando inclusive a hora em que Bolsonaro estaria exposto…”

O atentado a Bolsonaro vem sendo investigado de forma permanente na Crusoé.

Voltar

Diário Diretor: Nilson Pereira
Todos os direitos reservados

Alugue um site você também! FX Design