Logomarca

Atualidades

Eleitor terá 6 opções ao governo de MS e 11 ao Senado

Publicado em 06 de Agosto de 2018

As convenções partidárias em Mato Grosso do Sul, concentradas no fim de semana, fecharam com seis postulantes ao governo estadual e 11 para disputa do Senado, que neste ano tem duas vagas abertas no Estado. As opções para os 1,8 milhão de eleitores do Estado vão se confirmar até o dia 15 de agosto para registrarem as candidaturas no TRE-MS (Tribunal Regional de Mato Grosso do Sul).

A maior coligação para eleição será a tucana, que conseguiu reunir 13 partidos ao lado do PSDB, em apoio à reeleição do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). Estão neste grupo: PP, DEM, PSD, PPS, Pros, Solidariedade, PSB, PTB, PMB, Patriota, Avante, PSL e PMN. O candidato a vice será Murilo Zauith (DEM), tendo como os dois nomes ao Senado: Nelsinho Trad (PTB) e Marcelo Miglioli (PSDB).

Nelsinho terá como suplente o empresário José Chagas (DEM), enquanto que Miglioli, o pastor Antônio Dionízio (PSB). O PSL e PMB vão apoiar os tucanos na eleição proporcional, mas também lançaram seus nomes ao Senado, respectivamente a advogada Soraia Thronicke (PSL) e o ex-superintendente do Ibama, Dorival Betini (PMB).

Já o MDB conseguiu sete aliados em apoio a senadora Simone Tebet. Entre eles PSC,PR, PTC, PHS, PRTB, PSDC e PRP. O candidato a vice será o procurador licenciado Sérgio Harfouche (PSC). Eles lançaram apenas Waldemir Moka (MDB) ao Senado, tendo como suplente o ex-prefeito de Sonora Zelir Antônio Maggioni (MDB). Com informações do CG News

Voltar

Diário Diretor: Nilson Pereira
Todos os direitos reservados

Alugue um site você também! FX Design